quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Isso é natural?


O responsável pelo “provedor” internet de Mirador disse: não tem jeito. Um certo “proxy” impede que o "firefox" abra o editor do blog e publique tabelas. Assim, resolvemos divulgar os votos dos Conselheiros sem esse formato. Em São Luís, faremos a atualização com tabelas. [Obs. Atualizado, com tabelas, em 10/11, 10:30. Nomes abreviados para ajuste ao espaço]
.
Na sessão do Conselho Superior, nesta segunda (05/11), foi promovida a colega Fátima Travassos, para a 3ª Procuradoria Criminal e, o colega Alexandre Rocha, para a 3ª Promotoria de Açailândia. Ela era a mais antiga entre os inscritos; ele era o sexto.
.
A votação para a 3ª Procuradoria Criminal:
1) votação dos remanescentes Maria Luíza e Jorge Avelar

Eliza

Suvamy

Selene

Terezinh

Paulo

Rita

PGJ

MLuíza

MLuíza

MLuíza

MLuíza

-

MLuíza

-

-

Avelar

Avelar

Avelar

Avelar

-

Avelar


2) votação dos outros inscritos:

Eliza

Suvamy

Selene

Terez

Paulo

Rita

PGJ

Fátima

Fátima

Fátima

Fátima

Orfilen

Orfilen

Fátima

Otávio

Mariléia

Mariléia

Orfilen

Coelho

Coelho

Orfilen

-

-

Orfileno

-

Otávio

Otávio

-


Resultado: Integraram a lista tríplice: os colegas Fátima Travassos, Maria Luíza e Jorge Avelar, empatados em 5 votos. Fátima Travassos foi promovida por ser a mais antiga.
.
Contraponto 1: O que comentavam há dias: Jorge Avelar era candidato da Procuradoria; Maria Luíza, da Corregedoria. Votados como remanescentes, terminaram empatados, com vantagem para Maria Luíza, por ser mais antiga que Jorge Avelar. Ao dar o último voto, a opção era entregar a vaga para a “adversária” e deixar o amigo envergonhado ou “...”. A segunda opção foi acertada não porque tenha derrotado alguém, mas porque (mesmo que tenha sido sem querer) premiou o merecimento de Fátima Travassos, que, se não era maior, com certeza não era inferior ao dos outros concorrentes. A mais antiga entre os inscritos (cf. Parágrafo único do artigo 4º, da Resolução nº 02/05, do CNMP). De quebra, o Colégio de Procuradores se revigora com uma colega conhecida pela sua disposição de luta e compromisso com o Ministério Público.
.
Pergunta-se. Mas, em vez de promoção por merecimento, com base nos critérios objetivos fixados pelas resoluções tais e quais, tudo isso não deveria ter um outro nome?
.
A votação para a 3ª Promotoria de Açailândia:
1)
votação dos remanescentes Celso Coutinho e Alexandre Rocha

Eliza

Suvamy

Selene

Terezinha

Paulo

Rita

PGJ

Alex

Alex

Alex

Alex

Alex

Alex

Alex

-

-

Celso C

-

Celso C

-

Celso C


2) votação dos outros inscritos:

Eliza

Suvamy

Selene

Terezin

Paulo

Rita

PGJ

Jerusa

Jerusa

Jerusa

Emman

Emman

Flávia

Eveline

Carla

JMárcio

Emma

Eveline

JMárcio

Eveline

JMárcio

JMárc

Frank

Carla

JMárcio

Carla

Jerusa

Jerusa


Resultado: Integraram a lista tríplice os colegas Alexandre com 7 votos, Jerusa e José Márcio com 5 votos. O colega Alexandre Rocha foi promovido.

Contraponto 2: Quase todos os promotores davam por certa a promoção do colega Celso Coutinho, pois já havia figurado em quatro listas de merecimento, votadas por esse mesmo Conselho Superior. Por qual razão o Conselho não votaria nele, agora? Houvesse figurado nesta e teria sido promovido automaticamente, mesmo que não fosse o mais votado. Por qual razão quatro (Eliza, Suvamy, Terezinha e Rita) não votaram nele ? Com a palavra os conselheiros. Eis algumas opções:

(a) ele fez muita coisa errada no último fim de semana;
(b) ele, secretamente, pediu para não ser votado;
(c) conselheiros tiveram surto amnésico inexplicável;
(d) deu muito azar, é um cara sem sorte;
(e) a cobiça estava com fome (cangurugonha);

Repergunta-se. Mas, em vez de promoção por merecimento, com base nos critérios objetivos fixados pelas resoluções tais e quais, tudo isso não deveria ter um outro nome?

"Nós vos pedimos com insistência: não digam nunca - Isso é natural. Sob o familiar, descubram o insólito. Sob o cotidiano, desvelem o inexplicável. Que tudo o que é considerado habitual provoque inquietação. Na regra, descubram o abuso, e sempre que o abuso for encontrado, encontrem o remédio." Bertold Brecht
.

4 comentários:

Teomario Serejo Silva disse...

Caro colega Juarez, na minha trajetória escolar tive meus altos e baixos, daí me considerar ter sido um aluno regular.
Mesmo assim quero, arriscando-me a ficar reprovado, responder o questionamento posto.
Assinalo a alternativa: (e)"a cobiça estava com fome (cagurugonha)" .

Anônimo disse...

Meus caros colegas deste blog, a opção mais correta, sem querer ofender o colega Celso Coutinho, é a alternativa "a".

Está na cara que ele fez algo de muitíssimo errado.

Giovanni Papini

João Marcelo Moreira Trovão disse...

Caro Papini, mas o que o colega Celso teria feito de errado??? será que ele não beijou a mão? ou foi porque ousou concorrer com quem não devia? Alguém pode nos dizer!!!

paula disse...

Faltou uma opção. (F) nasceu na família errada