domingo, 19 de julho de 2009

Chamada


Macaco de outro galho
Roseana sepultou de vez a Lei do Cão de Jackson Lago e anunciou programa de revalorização do servidor. A foto na primeira página d’O Estado Maranhão mostra em primeiro plano o presidente do Tribunal de Justiça, Raimundo Cutrim, aplaudindo.
Não preciso explicar novamente o que venho dizendo há milênios. Basta repetir a comparação: Você já viu o presidente Lula anunciando medidas administrativas do Executivo sob palmas do presidente do STJ ou do presidente do Supremo?

Pós-escrito
Fátima Travassos, Procuradora-geral de Justiça, também estava lá, diminuindo o Ministério Público estadual.
Você já viu o Procurador-geral da República em situação semelhante?

O texto acima é um recorte da postagem “Jurisprudência da OAB”, de 18/07/09, 13:07, no blogue do jornalista Walter Rodrigues.

Vamos acrescentar. Imaginem se, em cada município, promotores de justiça e juízes aplaudissem eventos semelhantes. Talvez tivessem até que responder representações no CNMP e no CNJ. Então, como fica?

3 comentários:

Rodrigo Bastos Raposo disse...



Oi Juarez!
Na mosca.
O mais esquisito é a naturalidade com que os demais poderes prestigiam o executivo.
As idéias de separação, independência e equilíbrio dos poderes precisam de outra atitude, para se fortalecerem.

Rodrigo Bastos Raposo.

Maria das Dores disse...

É lamental tal atidude, isso numa festividade em que se memoriza os servidores. Parece até que a sra. Fátima Travassos esquece como se encontra os servidores do Ministerio Publico do Maranhão com quase 40 meses sem recompor seus salários. Triste Ministério Público! parece mais um órgão do executivo estadual do que propriamente um ente fiscalizador.

Anônimo disse...

Meu querido Juarez Medeiros, parabéns pelo blog! Parabéns pelo seu trabalho! Valeu e vale por seu exemplo e sua luta. Sinto orgulho por maranhenses como você. Tu és como pingo d'água batendo repetidas vezes em pedra dura... De resto, no Maranhão tudo é quase assim... um desafio para a arquelogia. Seja a justiça, o MP, o executivo, o legislativo...
Forte abraço, Marcio Jardim